Assine agora| Versão impressa
Publicado em 11/01/2018 às 00:21h - Atualizado em 10/01/2018 às 22:21h Por: Editores

Polêmica sobre o assédio sexual e o puritanismo chega a Maringá


Mesmo que ainda timidamente, mulheres maringaenses começam a se posicionar pela rede social
Site

*Redação

A atriz Catherine Deneuve, 73, se uniu a outras mulheres 99 francesas para publicar uma carta aberta em que dizem que os homens deveriam ser “livres para flertar”, e alertam para o que chamam de “puritanismo”, diante das recentes denúncias de assédio sexual em Hollywood. A carta aberta é assinada não só por artistas, mas também intelectuais e acadêmicas francesas, como a cineasta Brigitte Sy.

O manifesto foi publicado no jornal francês Le Monde e lamenta a onda de “repreensões públicas” que vieram à tona após o escândalo envolvendo o produtor americano Harvey Weinstein. A sua publicação veio dois dias após a cerimônia do Globo de Ouro, em que diversas atrizes usaram vestidos pretos em protesto aos casos de assédio sexual.

A manifestação, publicada nesta terça-feira (9) no jornal Le Monde, argumenta que "os homens deveriam ser livres para flertar com as mulheres" e que a onda de revelações sobre abusos no ramo do entretenimento se trata de um novo "puritanismo".

O texto ainda lamenta a onda de "repressões públicas" contra o produtor norte-americano Harvey Weinstein, acusado por diversas mulheres de abuso sexual e estupro e ponto de partida da série de denúncias que ganharam destaque contra outros importantes nomes de Hollywood.

A publicação ocorreu dois dias depois do protesto no Globo de Ouro organizados por várias atrizes, que usaram pretos e destacaram, nos discursos de aceitação dos prêmios, a importância da união feminina no combate ao machismo. 

 

"Os homens têm sido punidos sumariamente, forçados a sair de seus empregos, quando tudo o que eles fizeram foi tocar o joelho de alguém ou tentar roubar um beijo. Estupro é crime, mas tentar seduzir alguém, mesmo de forma insistente ou desajeitada, não é - tampouco o cavalheirismo é uma agressão machista", diz o texto.

"Como mulheres, não nos reconhecemos neste feminismo que, além de denunciar o abuso de poder, incentiva um ódio aos homens e à sexualidade". 


Outro lado. Feministas furiosas
atacam a atriz Catherine Deneuve

Trinta feministas responderam ao manifesto das 100 mulheres Entre outras coisas, acusam as signatárias do primeiro manifesto de serem “aliadas dos porcos”, de “utilizarem outra vez a sua visibilidade midiática para banalizar as violências sexuais” e de “desprezarem milhões de mulheres que sofreram ou sofreram essas violências”. Dizer que uma mulher como Catherine Deneuve banaliza a violência sexual é uma resposta que só confirma que as feministas perderam a razão.

As reações em Maringá

As manifestações das maringaenses em relação a esta polêmica levantada pelas francesas foram tímidas e reduzidas. Algumas optaram em usar a rede social para compartilhar a polêmica sem se posicionar contra ou a favor do movimento. Em um dos comentários pós-postagem, uma opinião chamou a atenção da reportagem.

Segundo a internauta que se identificou como Baby Zoroastra, quando sua autoestima está em baixa, ela se arruma e faz questão de passar ao lado de uma construção civil. “Quando ouço elogios e assobios de admiração dos trabalhadores, ganho meu dia”, escreveu em seu comentário. A RCP pretende fazer uma enquete sobre esse tema.

 

 

 

 






Ver em PDF


Endereço
Rua Martin Afonso, 1587
Jd. Novo Horizonte - Sede Própria
WhatsApp
(44)99115.2018

E-mail
joelcardoso@globo.com

Telefone
(44) 3026-8585
Você concorda com uma nova licitação do parque de exposições?




Copyright© - Portal Glup
Central de Atendimento | Anuncie no Glup
JC Mantovan